Mãe Brasil, maridos corruptos, amantes inescrupulosos e filhos acovardados

maebrasil_p

Para todos que nasceram neste país continental e belo, aqueles que labutam diariamente e aguardam dias melhores, mesmo perante angústias e tristezas pela miséria ocasionada pela corrupção.

Breve “romance” a respeito

Brasil de terras férteis, riquezas indiscutíveis e cobiçadas, vastos campos, vales e paisagens exuberantes. Este país é uma amante para os investidores estrangeiros; e mãe que sempre acolheu muitos refugiados de guerra de nações distantes.

Nossa mãe tem se revoltado contra os filhos, graças aos maridos (governos) escolhidos cegamente pelos filhos desta pátria, a cada ano de eleição. Tais maridos judiam e maltratam a mãe Brasil, que mal pode enxergar sua beleza natural feita por Deus. Quanta avidez dos filhos por mudanças, dispostos a ajudá-la e a exaltá-la como modelo de justiça e equidade ao mundo! Mas, tanto a mãe Brasil como seus filhos são embriagados com cálices que os deixam com vertigem e indisposição física, ou intelectual, para reagirem. Muitos dos filhos, revoltados e sentindo-se incapazes de fazerem mudanças, foram procurar em outros locais, distantes das marcações das terras maternas, no estrangeiro, um lugar para crescer, florescer e viver dignamente, proporcionando segurança e estabilidade a futuras gerações, com a certeza de que as mudanças esperadas seriam lentas demais para objetivos audaciosos, incapazes de  se concretizarem e de se obter resultados.

Outros filhos, sem condições e apoio necessário para abandonar o lar, são maltratados pelos maridos ou pelas amantes, até a morte. Os anos passaram, os maridos foram trocados, mas a bebida que embriaga a mãe Brasil e os seus filhos nunca foi retirada, levando à continuidade de males extintos em muitas nações, como a fome, a melhor distribuição de renda,  a saúde pública de qualidade (Albert Einstein ou Sírio Libanês, como referências). Essas atividades malignas e astuciosas são praticadas para que maridos e amantes sejam muito felizes e prósperos, consagrados como deuses, protegendo-se para que nada os abale e retire o poder de suas mãos. Não olharam, tampouco olham para os filhos com amor; tornam-nos escravos, tirando-lhes os direitos constitucionais garantidos, sem permitirem diálogo, ignorando os clamores de socorro. Maridos e amantes, inteligentes e labiosos, usaram e usam a inteligência para a prática do mal; escarnecem dos descendentes, julgando-os lixos que precisam ser destruídos em favor do meio natural de sobrevivência estabelecido pela ordem natural da globalização.

Nossa mãe está abatida e abalada; no entanto, viciada como está, não tem forças, nem consegue levantar e reagir.

Por onde começar?

É necessário agir por conta própria, protegendo a família, sem esperar algo dos governos. Urge investir em cursos e livros que ajudem a compreender a História do país, seu sistema político e as engrenagens ajustadas apenas para prevalecer a corrupção, a precariedade e a má gestão dos direitos conquistados.

Olhemos para frente e utilizemos os métodos disponíveis. Os mecanismos da política precisam mudar, mas necessitamos de pessoas sérias, que se capacitem e não se vendem por nada: dinheiro, poder, fama, status ou coação.

Áreas

Cada filho desta pátria, observando os problemas sociais e de estrutura urbana, pode rascunhar projetos de melhorias, organizar um comitê para avaliá-los, considerar todos os planos e estruturá-los em um documento formal. Com ele, somos capazes de lutar por reformas, tendo em mãos o cenário preparado de forma a não sermos envolvidos em falácias. Precisam ser contemplados, com urgência, projetos de reforma política, assim como políticas de distribuição de terras e de desenvolvimento de tecnologias. Ademais, são necessárias indústrias próprias para a melhor gestão da política nacional e da segurança. A privatização não é a saída visto que mais de R$ 1 trilhão em impostos é recolhido, anualmente, e este valor não é bem administrado, havendo com certeza desvios e lavagem de dinheiro, como ocorrera com o das estatais (por exemplo, no caso da Petrobras).

Exemplos de melhorias na gestão pública

  • Combate à corrupção por meio de denúncias e provas contra os que serão acusados de fraude, corrupção, extorsão, violação dos direitos adquiridos e de propriedades da nação, vendidas em privatizações ou concessões.
  • Combate à corrupção florestal e à ambiental, Manejo Florestal Sustentável na Amazônia legal, que não passa de venda integral da floresta e a exploração exaustiva de todos os recursos existentes.
  • Reformulação do repasse de verbas públicas federais. Há muitos órgãos estaduais e municipais corruptos, desviando verbas diversas, inclusive nas áreas da saúde e da educação.
  • Reformulação do ensino público; as escolas estão um caos, e não há como formarem cidadãos.
  • Reformulação do conteúdo de ensino.
  • Estruturação da logística brasileira, hoje utilizando as estradas demasiadamente, tendo em potencial ferrovias interligando os estados, utilizando apenas a logística rodoviária para percursos pequenos, ex-estatais que não investem em expansão ou melhorias.
  • Reformulação do sistema de gestão dos funcionários públicos, quer sejam municipais, quer estaduais, quer federais; cargos e salários reformulados, principalmente na área de segurança. Policiamento não é segurança, nem a garante efetivamente.
  • Estruturação das cidades: infraestrutura das vias públicas, transporte em massa, saneamento básico, eletricidade, saúde pública. Crescimento populacional mensurado, evitando caos no trânsito e em transporte público.

Todos

Nós, filhos desta pátria, podemos mudar o país. Distantes ou próximos, devemos unir forças, estabelecer planos e praticá-los com a exigência de benefícios sociais, fim do cartel político e de todo o vínculo familiar e de amigos na política, enraizado há séculos em nossa História. Eliminação dos salários e de cargos vitalícios, principalmente para os que sempre empurraram o Brasil para o abismo.

Não podemos sair às ruas sem planos estabelecidos. A corrupção atua de maneira idêntica ao câncer: direta ou indiretamente, aflige-nos, quer seja de forma lenta, quer rápida. E desaparecem ânimo, vigor e fôlego de vida. Nosso país pode ser um paraíso como as nações de primeiro mundo. A luta, porém, será intensa, mas não poderemos afrouxar as exigências diante das primeiras melhorias políticas. Há de se requererem intensidade e bloqueio das ações dos corruptos no governo, até que todos, sem exceção, possam usufruir de qualidade nos serviços e na gestão pública. A partir daí, a manutenção e o gerenciamento da nação tornam-se mais descomplicados e transparentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *